domingo, 18 de janeiro de 2009

Sim, eu amo animais e crianças! Não, eu não vou adotar uma criança e tenho um texto bom sobre isso...



Faz tempo que quero falar sobre isso, mas hoje tive uma inspiração...


Estou escrevendo este texto porque, muitas vezes, as pessoas me dizem a mesma coisa: 
- Por que você não cuida de crianças em vez de animais? 

Alguns são educados e fazem a pergunta de maneira sutil: 
- Vou te dar o endereço de uma creche....

Outros fazem questão de maltratar na minha frente, que é para eu entender de vez a opinião deles... 
Estava dando ração a uma cachorrinha de rua, um rapaz passou e chutou a peludinha....Óóóóóóbviamente, eu disse a ele: 
- Ô, tá doido? Para quê fazer isso? 
E ele, mais que depressa: 
- Com tanta criança na rua, você dando comida para cachorro....

Ceeeeerto, eu deveria ter levado a ração para algum orfanato ou ter usado o dinheiro para comprar uma marmita, uma quentinha para levar a alguém que eu não sabia onde estava...porque crianças passam fome e eu estava alimentando um cão! 

Cansei... eu gostaria que os "apaixonados" por crianças me respondessem a algumas questões: 

1) criança sente fome e cachorro não sente? 
2) a criança é mais importante que o cachorro? Por quê? 
3) Se a criança é mais importante que o cachorro, se devemos pensar tanto nelas e SÓ nelas, por que permitimos que existam tantas ainda nas ruas, mal alimentadas, maltratadas, etc...igualzinho a cachorros? (Vou tomar "cachorro" como uma generalização, pensem nos gatos também...)  Ah, não esqueçam das abandonadas que têm dinheiro, pois não são somente as pobres que sentem falta de muita coisa, não, viu?  Só quem trabalhou em escola particular de classe alta e em orfanatos como eu trabalhei sabe disso. 

Bem, vou tentar responder às questões que eu mesminha fiz: 

1) não, os dois sentem fome. A fome deve ser a mesma, porque são seres que precisam do mesmo tipo de alimentação para se sustentar vivos. Não dá para pensar que a fome que eu sinto seja diferente da fome de um cão...Ou dá? Alguém aí pode me dizer se o estômago de um cão também é de carne, músculos, membranas, células, sucos, fazem digestão, etc? Já repararam que o cãozinho também expele o que o corpo não aproveitou? (Sim, faz cocô, igualzinho a nós!)

2) claro que os "preocupados com as crianças"  vão dizer que elas são mais importantes...e eu volto a perguntar: 
- Por quê? 
- Ora, vão responder, são seres humanos! 

Aí vem, singelamente, a minha pergunta:

 - E no que mesmo um ser humano é melhor do que um ser não-humano, se nós somos todos construídos da mesma matéria? 

E aí, meu amigo, minha amiga, aí a coisa pega, porque serão muitos os argumentos: religiosos, filosóficos e vários outros -óficos, até que me saiam com aquela famosa: Uai, eu não sei por que é assim, só sei que é assim! Lembram, né? Puxa, deve estar errado! Vão dizer. 

Olha, pergunte para o menino da foto aí em cima, aquele que teve afastada de si a única amiga que teve na vida:  a cachorra Pretinha...ele prefere dormir na rua, passar fome a ficar sem ela...estranho, né? 

É que você pensa como todos pensam...você segue a boiada, o rebanho de cérebros que vão se atrofiando pela falta de idéias próprias e inovadoras, pelo excesso de televisão...Desculpe, de verdade, não quero ser grosseira, mas é preciso acordar! 

Olha só, me acompanha na última resposta? 

3) Sabe por que motivo permitimos que as crianças continuem nas ruas, nas calçadas, nas beiras dos rios de esgoto em que milhões moram? Porque é mentira que elas sejam importantes! 
E sabe por que as pessoas perguntam por que não cuidamos de crianças em vez de cuidar de cachorros? Porque alguém DEVERIA estar fazendo isso...e não está... Alguém DEVERIA estar cobrando isso de alguém e não está....

Então... se eu e mais um tanto de pessoas estamos gastando nossa força de trabalho (porque é só o que temos)  com animais, isso deve estar errado, não é? Será? Será que não é simplesmente mais fácil cobrar de quem está se propondo a arregaçar as mangas e fazer algo, "mesmo que" seja por cachorros?

Você aí que faz este tipo de pergunta não pode pensar que deveria estar fazendo alguma coisa, qualquer coisa, também? Bem, você não pode pensar isso, afinal de contas você não pode fazer nada agora, né? Você não tem dinheiro, não tem tempo, não tem coragem de vê-las sofrendo, batendo a cabeça na parede de tanto desespero, sendo amarradas em pernas de mesa para a mãe sair de casa para trabalhar, sendo deixadas em casa com babás para os pais viajarem....tem gente que PODERIA cuidar de crianças e não cuida, né? Fica aí gastando tempo com cachorros de rua....

Se nós esquecêssemos os cachorros e vivêssemos pelas crianças, sua consciência ficaria mais calma? Você ficaria mais tranqüilo(a)? 
E isso seria justo comigo, que tenho certeza de que os cães e todos os animais merecem a mesma chance de poder usar de suas vidas?  
Seria justo com você, que deveria se mexer em vez de me cobrar?
Seria justo com os animais, que precisam de nosso auxílio e têm seus direitos porque são seres vivos sencientes?
Seria justo com as crianças, que deveriam mesmo receber mais atenção e não somente de quem prefere cuidar de cães, como você pensa? Elas não deveriam ter atenção garantida desde que nascem? 
É justo com quem deveria usar nossos impostos para protegê-las? 

Você não acha que a resposta para a sua inquietação está além do que tem refletido sobre o assunto? 

Pense e me responda....estou esperando, hem? Vou gostar de debater o assunto...Nós precisamos mesmo debatê-lo.
Bjs

P.S.: este texto teve uma inspiração e ela está neste endereço: 

E, se você não soube da notícia sobre a Pretinha e seu dono....he, he, he inverti a coisa: 
O DIA

Separação de menino e Pretinha gera revolta

Rio - A separação de um menino de rua e sua cadela de estimação, na Operação Choque de Ordem na Praça Saens Peña, segunda-feira, mostrada ontem pelo ‘Informe do DIA’, comoveu a cidade e revoltou especialistas. Pelo menos 30 pessoas ligaram para a Suipa atrás de novidades, e até a Ouvidoria do município foi acionada por moradores indignados.

"Os governantes estão varrendo a cidade, escondendo e jogando moradores de rua como lixo. Se fazem isso com crianças, o que fazem com cães e gatos?”, reclamou a presidente da Suipa, Izabel Nascimento.

Para a psicóloga Adriana Portugal, o assunto deveria ser tratado com mais responsabilidade. “Essa amizade representava uma segunda chance. A partir do momento que o animal é retirado de forma violenta, abre-se brechas para patologias graves”, ressalta.

A cadela foi separada de seu dono, o jovem L., 14 anos, levado para um abrigo municipal. Enquanto o garoto implorava, aos prantos, de dentro da van, que levasse Pretinha, ela se equilibrava em pé na lataria.

Durante todo o dia de ontem, o movimento na Saens Peña foi grande. Pit, um cãozinho muito parecido com Pretinha — apesar de macho —, foi várias vezes confundido com a cadela. O secretário de Ordem Pública, Rodrigo Betlhem, prometeu empenho para promover o reencontro de L. e Pretinha.

Olha as fotos: